Sutis diferenças de comportamento significam muito em termos de imagem. Por exemplo: numa sociedade digital, na qual a informação corre o mundo na velocidade de um clique, a lentidão não convém. A rapidez é associada com eficiência, capacidade estratégica etc.

Mas, rapidez e pressa são coisas diferentes. O importante é ser rápido, mas não ansioso; fazer as coisas a tempo, mas sem precipitação; ser ágil na identificação de problemas, nas mudanças, mas com maturidade e adequada atenção nas decisões e reações; ser dinâmico e voltado para a ação a tempo certo, mas com timing adequado nas comunicações, relações etc. A pressa não é boa qualidade para o trabalho porque, como diz o ditado, "a pressa passa e o erro fica".

Como poderemos saber a diferença entre agilidade e pressa? Basta olhar onde está o centro de comando do indivíduo e seu autocontrole. Se ele é comandado de fora para dentro, simplesmente reage impensadamente a pressões externas de um mundo agitado. Se é comandado de dentro para fora, mantém-se no ritmo que julga adequado e reage proativamente aos eventos externos. Se é ansioso, sua correria quer dizer estresse; se é ágil tem autocontrole emocional e reage a partir de um comando cerebral adequado.