Participar da entrevista de seleção não é difícil, mas também não é algo que possa simplesmente ser encarado como "um trabalho a mais". É necessário que você se prepare para ela, do mesmo modo como você se prepara para a apresentação de um projeto ou a venda de uma idéia.

A maior parte dos profissionais, depois de passarem algum tempo em uma empresa, acaba desenvolvendo certos hábitos de postura e mesmo de vestuário, que nem sempre são os mais adequados ao mercado no momento.

Avalie-se, peça a opinião de pessoas próximas e procure melhorar, se for o caso. O que não implica em trocar todo o seu guarda-roupa e entrar para uma escola de boas maneiras, mas sim procurar "aparar as arestas".

Aquela barriguinha que força o botão da camisa, a gravata por demais fora de moda, o jeito meio relaxado de sentar e outras coisas menos aparentes, como uma tendência em recostar na cadeira quando fala com alguém ou mesmo um certo tom autoritário, podem pesar na avaliação de um entrevistador mais exigente e perspicaz.

Aproveite este momento de reavaliação para iniciar as mudanças pessoais que você vinha protelando.

Sua aparência deve ser impecável

Procure avaliar como você se comporta nos contatos profissionais e busque adequar sua forma de relacionamento com outros profissionais.

Lembre-se: o equilíbrio está em se sentir suficientemente a vontade sem perder de vista os limites da entrevista. Além dessa análise, você precisa preparar-se adequadamente para a entrevista, considerando as informações que lhe serão cobradas a qualquer momento pelo entrevistador.

Vejamos então o que você precisa fazer para se preparar bem nesse sentido.

Recupere seu histórico profissional

Use seu currículo como um roteiro e vá preenchendo-o (numa folha a parte) com todos os dados expressivos que estejam ligados a cada um dos tópicos. Procure lembrar-se de todos os fatos e acontecimentos de sua vida profissional, identificando sua participação neles e os resultados de suas ações.

Identifique claramente como foram as transições (promoções, mudanças de área, de empresa, de interesse etc.) e como você se saiu após sua consolidação.

Analise como foi seu desenvolvimento profissional em cada uma das fases, identifique os momentos em que seu amadurecimento profissional, seu aperfeiçoamento técnico ou gerencial começaram a lhe render frutos, foram reconhecidos e ampliados.

Tente ser o mais minucioso possível. Volte à vida escolar acadêmica, reveja suas conquistas e dificuldades, relacione-as com seu momento atual, avalie seu progresso.

Identificação dos pontos fortes e fracos

Detenha-se nos pontos fracos e fortes igualmente.

Uma experiência positiva tem o mesmo valor de uma negativa, se ambas forem usadas para o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Procure identificar:

Delimitação de perspectivas e expectativas

Após ter feito um levantamento extenso e profundo sobre seu passado profissional, volte-se para o futuro.

Primeiro procure identificar claramente quais são suas expectativas quanto a um cargo novo, uma nova empresa, uma nova atividade, um novo desafio.

Depois estabeleça suas preferências, seus limites, seus interesses, sua área de eficácia, suas dificuldades práticas, suas deficiências teóricas, a necessidade de atualização e reciclagem.

Com base nessas duas análises avalie friamente suas perspectivas em termos do que você conhece do mercado profissional (consulte pessoas próximas que possam auxiliá-lo nesta visão do conjunto); avalie suas condições de competitividade, sua disposição, sua garra. Mentalize positivamente: "Não sou necessariamente o melhor, mas tenho condições de competir em igualdade com a maioria". Reflita realisticamente: "Preciso melhorar em vários pontos".

Pesquisa de Mercado

Fundamente sua análise, buscando dados no mercado.

Leia todas as colunas de anúncios classificados, as revistas de negócios, as publicações de sua área, as análises econômicas, e outras informações pertinentes.

Converse com as pessoas da área, visando levantar informações, esteja atento às novidades, esteja ligado no mercado.

Some estas informações com suas próprias análises e procure chegar a uma visão real do mercado, das exigências mais comuns, das tendências e possibilidades.

Conclua, comparando os resultados de todas as análises. Seja honesto com você mesmo, mas não desenvolva autopiedade, auto-indulgência ou autoconfiança excessiva.